28 de mai de 2015

Andamos tão ocupados...



              Estamos tão ocupados que nem estamos vendo a vida passar... nos espantamos ao notar como o ano está voando, as horas parecem saltar e nosso tempo, cadê? Estamos sempre com pressa. Estamos sempre a nos preocuparmos com o supérfluo e acabamos por nos esquecer do verdadeiro motivo que nos trouxe aqui. Não estamos apreciando a vida como ela deve ser apreciada. Estamos desprezando os pequenos momentos de felicidade (sim, pois a felicidade são aqueles pequenos momentos em que pensamos "poxa, isso tem mesmo de acabar?" - postarei um artigo mais adentro sobre isso em breve); estamos perdendo o crescimento de nossos filhos, irmãos, sobrinhos, primos. Estamos perdendo a juventude de nossos familiares ou até mesmo a melhor idade de muitos deles...a vida está passando neste exato momento. E você? Está vivendo para não se arrepender? Está fazendo algo realmente útil em que você possa se orgulhar depois? 

                 Bem, eu estava vivendo dessa maneira supérflua. Vou compartilhar com vocês um momento íntimo. Depois de alguns dias sem ver minha família por conta de sair cedo e chegar muito tarde devido a correria do dia a dia, ontem consegui sair mais cedo da faculdade. Me animei pois conseguiria descansar, dormir cedo e enfim. Ao chegar, reparei que minha irmãzinha, 3 aninhos, ainda estava acordada. Aproveitei para fazer uma surpresa à ela, que não me via há dias e só nos falamos um pouco por telefone, enquanto ela choramingava de saudades minha. Ela já estava deitada para dormir mas ao me ver encheu-se de alegria e pulou no meu colo, beijando, abraçando. "falando mais que o homem da cobra"! kkkk mas aquilo foi tão bom, mas tão bom! Jantei com ela, conversamos, contou-me as novidades da escolinha, me deu presentes feitos por ela mesma e mais tarde, quis que eu visse desenho com ela no meu quarto até pegar no sono. Traduzindo: acabei indo dormir no mesmo horário tarde de sempre! kkkk Mas fiz tudo aquilo com muito amor e dedicação à ela. Muitas das vezes minhas prioridades são pessoas que se quer se importam ou sentem o mínimo do amor da minha família por mim cujo eu dava menos importância. Se chegasse mais cedo da faculdade, cumprimentava os familiares, me sentava à mesa no jantar mas minha cabeça estava na internet, verificando isso ou aquilo, dando atenção à coisas e pessoas fúteis que nada acrescentam à mim e enfim! Pude notar que seja eu quem for, com compromissos do dia a dia e estando com mil pessoas durante esse tempo, nada vai comparar o afeto e carinho daqueles que Deus escolheu para serem meus familiares. Que me amam! Então, amigos, valorizem esses seres. Eles não fazem parte de nossas vidas por acaso e nem nós da deles pelo mesmo motivo. Amemo-nos, respeitemo-nos e saibamos valorizar aquilo que temos. Pois tenho certeza que temos mais que o suficiente para sermos realmente felizes!


                                                                                                                                    Laura Rosa.

8 de mai de 2015

Refletindo





"Por que eu sou um todo em Luz"  


Aprendi a gostar das dificuldades pois são nelas que posso enxergar minha capacidade. Sentir a força interior da qual sou absolutamente capaz de produzir para dominar meus impulsos, controlar meus medos e principalmente tomar as rédeas da situação. 
Quando aprendemos a olhar o que "pensamos" ser uma dificuldade como grande a valiosa oportunidade de crescimento, evolução, melhoria e fortalecimento espiritual, o sofrimento passa não existir. A partir desse momento, quem guia nossos passos são a Fé, a coragem e acima de qualquer coisa a certeza de que Deus jamais nos desampara. Pois somos filhos de um Pai cheio de AMOR. Quer saber o porque desse Amor ser tão verdadeiro? Porque Deus não te dará um fardo maior do que você possa carregar! Isso tudo te sustenta! Te faz crescer! Sorria para vida, ela com certeza te sorrirá de volta ;)



Beijos,
Laura Beatriz.