5 de fev de 2016

Microcefalia, Zika Vírus e uma Experiência Espiritual



Fonte: http://www.espiritbook.com.br/profiles/blogs/microcefalia-zika-virus-e-uma-experi-ncia-espiritual


O grupo estava reunido conforme já acontecera tantas vezes, mas a energia estava diferente, como se algo mais sutil estivesse entre eles.
            Sr. José, dirigente encarnado do grupo ligou uma música suave e foi conduzindo os trabalhadores no relaxamento, visando o desdobramento consciente – Meus irmãos vamos respirar profundamente relaxando a musculatura e deixando a energia fluir pelo nosso corpo, nos trazendo harmonia e paz. Imagine uma pirâmide de quatro lados nos envolvendo e traga para dentro dela a melhor energia possível. Perceba essa energia girando em sentido horário criando um campo terapêutico.
            Nesse meio tempo Dona Inês percebe a presença de um irmão desencarnado que aplica passes longitudinais em cada trabalhador, facilitando o desdobramento. Ele solicita à irmã que transmita uma orientação a todos, o que ela faz com tranquilidade – Amigos, está aqui um senhor, que se identifica como Artur e pede que nos concentremos em nossa respiração, aspirando as energias positivas que se adensam na nossa sala. E com a força da mente, ao nos desdobrarmos vamos construindo uma túnica leve de proteção, nos preparando para o trabalho.
            Em poucos minutos, todos os médiuns estavam desdobrados e ambientados, sendo conduzidos pela volitação até o Lar da Criança Menino Jesus, situado na Colônia Esperança, dirigida pelo grande Eurípedes Barsanulfo. (Veja o livro Os Mensageiros da Esperança.
            No amplo jardim se juntaram a um grupo de trabalhadores, liderados por Sita, antigo conhecido do grupo. Meus queridos irmãos – iniciou Sita – hoje nos dedicaremos à assistência amorosa e ao resgate de irmãos desencarnados presos no astral menor, em um vale de sofrimento imenso. Necessito que vocês se concentrem e mantenham a mente conectada ao plano superior da vida, evitando desgastes desnecessários e outros inconvenientes.
            Dezenas de trabalhadores acompanhavam o trabalho. Passando por trás do Lar da Criança e à direita do templo de cristal, caminhavam por uma trilha que descia sempre. Por vários minutos andaram sem parar, notando que a respiração ficava cada vez mais difícil, na medida em que adentravam zonas umbralinas. Ouviam nos refolhos da alma o comando mental seguro de Sita, orientando a respiração e a calma.
            Contornando uma sinuosidade no caminho, chegaram a um ponto onde avistavam imenso vale, completamente escuro e desolado. Sob a orientação de Sita, os trabalhadores encarnados e desencarnados formaram um imenso círculo, iniciando o canto de músicas e orações, intencionando envolver todo o vale em energias curadoras.
          Nesse instante, figuras angélicas desciam do alto e manipulavam a energia dos trabalhadores, formando uma espécie de nuvem, um lençol brilhante que se estendia por todo o vale e só então os trabalhadores encarnados perceberam as milhares de almas entrelaçadas pelo sofrimento que habitavam o local.
            Assustada com a visão, Mariana recorre a Marcos, o mentor amigo que lhe socorre de imediato – São espíritos que abusaram da inteligência, do poder mental e hoje estagiam em locais de sofrimento e depuração, pois ainda não conseguem alimentar o aspecto emocional da mente. Passaram pela vida, desperdiçando os talentos do raciocínio somente para se beneficiarem, para enganar, conquistar poderes transitórios sem nunca se permitirem a conquista de valores espirituais verdadeiros.
            Mostrando no olhar toda a compaixão que sentia, Marcos continua – Vivemos tempos de resgates coletivos. Muitos podem olhar para isso como um castigo divino, mas na verdade é a infinita misericórdia divina que guia a humanidade. Esses irmãos necessitam reencarnar para aprender a amar. Mas lesaram os centros cerebrais de tal forma que o corpo físico e especialmente a área cerebral não conseguirá se desenvolver a contento, uma vez que o corpo físico é uma mera cópia imperfeita do corpo espiritual.
            Escutando o mentor, Mariana se lembra dos noticiários que relatavam a questão do Zika vírus e a microcefalia.
            Captando seus pensamentos, Marcos se adianta – Sim Mariana, a microcefalia é uma das formas de resgate que a espiritualidade maior utiliza, objetivando a cura verdadeira que é a espiritual. A justiça divina, essencialmente perfeita, determina que cada um de nós colha os frutos que plantamos, mas contrariamente ao que muitos pensam, isso não é uma punição e sim um ensinamento, uma oportunidade. Deus seria um sádico completo se simplesmente nos condenasse ao sofrimento.
            Mariana observa que somente uma pequena porção dos doentes eram assistidos, sendo que a maioria nem sequer conseguia notar a presença dos trabalhadores. Nesse instante, centenas de mulheres se aproximam desses irmãos que permaneciam ali em completa alienação mental.
            São as mães - explica Sita ao grupo – essas almas generosas e sábias que não enxergam a degradação desses seres em desgraça, mas somente os filhos maravilhosos que se perderam em algum momento e que agora necessitam de auxílio.
            Permitindo que os trabalhadores se aproximassem dessas mulheres, eles passam a conversar com elas. Uma delas, uma senhora de cabelos negros e lisos, olhos fascinantes de magnetismo amoroso chamava atenção ao dizer – O risco da microcefalia é global, justamente porque Jesus espera que todos sintam seus corações tocados pela compaixão, e se virem para o sentido espiritual dessa epidemia mundial.
            Muitas famílias – continuou a mulher – se sentem desprezadas por Deus quando os filhos são acometidos de problemas graves, mas quantas mães desencarnadas não dariam suas vidas para ter novamente esses espíritos em seu ventre, poder amamenta-los e cuidar deles com infinito amor?
            Vejam – disse a mulher estendendo o braço em direção ao vale – somos centenas de mães somente nesse local que dariam tudo para poder reencarnar e receber novamente esses meninos rebeldes que se desviaram de Deus. Sabemos que uma doença grave como a microcefalia é o início do caminho de cura do espírito. É doloroso? Muito! Mas todo sacrifício em nome do amor vale a pena.
           
            Rodeada pelos trabalhadores, a distinta Senhora ia respondendo as perguntas.
- Mas não seria injustiça submeter um espírito a renascer com microcefalia?
- Não vamos inverter a ordem das cosias – responde – em primeiro lugar cada um colhe o que planta. O abuso da inteligência é que determina a lesão no corpo astral e essa por sua vez é que determina a doença física. Foi uma escolha. Não há castigo. Toda escolha tem uma consequência. Não podemos passar pela vida sendo irresponsáveis e imaturos e acreditar que nunca iremos nos responsabilizar pelos nossos atos.
            Renato, trabalhador encarnado pergunta – Então todos os casos de Zika vírus e microcefalia tem a mesma causa?
- Obviamente que não Renato. Mas a grande maioria se constitui de espíritos endividados e devemos lembrar que essa é uma doença sistêmica, que envolve toda a família, mudando rumos, aproximando-os da religiosidade, da humildade, da compaixão, obviamente, desde que os envolvidos queiram que isso aconteça.
            Pedindo a palavra, Sita complementa – O raciocínio é simples. Nem todos que são picados pelo mosquito desenvolvem a doença. Dos que apresentam os sintomas da virose, somente uma pequena parte tem comprometimento neurológico. Da mesma forma ocorre com as gestantes. Algumas são picadas pelo mosquito e apresentam sintomas gripais, outras nem isso. E grande parte dos fetos não apresentam alteração. A questão é sempre individual. É preciso existir uma afinidade energética para que o vírus se aloje no cérebro em desenvolvimento e cause o problema. Sem essa ressonância energética, teríamos que acreditar no acaso e achar que Deus brinca com a vida das pessoas.
            Mas entendendo isso – complementou Sita – fica mais fácil observar que na verdade, a doença existia antes na forma de desarmonia energética no cérebro astral do espírito que está reencarnando, e que isso gerou um tropismo, uma atração para o vírus, possibilitando a doença.
            Ensimesmados com o sofrimento daqueles irmãos e com o exemplo de amor vivo daquelas mães que continuavam amando mesmo que os filhos degenerados nem sequer lhes percebessem a presença, os trabalhadores foram saindo um a um, caminhando de volta à Colônia Esperança. Era hora de encerrar os trabalhos e retornar ao corpo físico.

Obs: Na Colônia Esperança temos o Lar da Criança Menino Jesus, que prepara crianças para reencarnar. Nosso grupo mediúnico vem trabalhando com desdobramento consciente desde 1999, auxiliando de alguma forma nesse trabalho. A história completa está no livro Os mensageiro da Esperança - http://www.saraiva.com.br/os-mensageiros-da-esperanca-8689381.html


Esse texto faz parte do livro Educandário do Espírito a ser lançado. Foi recebido em reunião mediúnica realizada na Comunidade Espírita Ramatís no dia 30/01/2016

Nenhum comentário: